Notícias

Mutualista Covilhanense apontada como «referência nacional»

A Mutualista Covilhanense anunciou no passado dia 9 de novembro, após uma reunião descentralizada do Conselho de Administração da União das Mutualidades Portuguesas (UMP), ocorrida na Covilhã, que pretende incluir na rede de mutualidades portuguesas a futura unidade turística de alojamento social sénior, a criar a partir da requalificação de um imóvel que possui na Avenida de Santarém.

 

O projeto mereceu grande recetividade por parte do presidente da UMP, Luís Alberto Silva, que no final do encontro, em conferência de imprensa, apontou a Associação da Covilhã como «uma referência a nível nacional, pela excelência do trabalho que desenvolve».

 

O Presidente da Mutualista Covilhanense, Nelson Silva, explicou que o projeto está para aprovação na Câmara Municipal da Covilhã, seguindo-se uma candidatura a fundos comunitários. «Depois do projeto ter indicação favorável da autarquia covilhanense, o que esperamos que aconteça em breve, iremos submetê-lo ao Turismo de Portugal», especificou Nelson Silva, para depois ressalvar que o empreendimento «só será uma realidade se tivermos os apoios necessários». Orçado em 600 mil euros, o projeto prevê 14 camas e um conjunto de equipamentos no exterior pensados para criar «um espaço intergeracional que possa acolher seniores e também jovens e crianças», acrescentou.

 

Nelson Silva anunciou ainda que a Unidade Móvel de Saúde e de Apoio Social e Psicológico da Mutualista Covilhanense alargará os seus serviços em 2018, prevendo passar a levar médico de clínica geral a mais duas localidades do concelho da Covilhã. Atualmente, a viatura serve com regularidade nove aldeias, prestando serviços nas áreas da enfermagem, farmacêutica, social e psicológica e, no caso de Trigais (Erada), também serviço médico uma vez por mês. Passarão, assim, a ser três as aldeias com serviço médico.

 

Luís Alberto Silva enalteceu o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pela Mutualista Covilhanense: «Esta instituição está a realizar um excelente trabalho, um grande exemplo no seio do movimento mutualista que um dia destes não tem espaço para guardar os vários troféus que tem recebido pela excelência do que trabalho que faz. Um exemplo que nos obriga a permanentemente estarmos a trabalhar mais para sermos melhor. A Mutualista Covilhanense é uma referência nacional». Recorde-se que a Associação da Covilhã foi galardoada consecutivamente em 2016 e 2017 com o prémio “Inovar para Melhorar”, atribuído anualmente pela UMP através de um júri independente.

 

Quanto às linhas estratégicas da UMP abordadas na reunião, Luís Alberto Silva destacou o rejuvenescimento do movimento mutualista, a aposta na comunicação externa, com enfoque nos órgãos de comunicação social, e a internacionalização do movimento mutualista português, assente na implementação do modelo nos países da CPLP.

Sala Snoezelen aberta às instituições do concelho

“Gabinete na Estrada” para combater demências

A Sala Snoezelen da Mutualista Covilhanense, a funcionar desde junho passado, é um espaço aberto a todas as Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) do concelho da Covilhã que desenvolvem atividade na área do apoio à 3ª Idade.

 

Em agosto passado, a Associação convidou todas as instituições sociais para visitarem o novo espaço da Associação e conhecerem as condições de utilização, através do envio de ofícios, com o intuito de disponibilizar o novo espaço a outros utentes institucionalizados que sofrem de demências.

 

«A sala snoezelen, como espaço inserido no projeto de abrangência concelhia “No Horizonte das Demências”, está aberta a toda a comunidade, sobretudo às instituições, como forma de colmatar a grande escassez deste tipo de equipamentos no concelho», sublinha o presidente da Mutualista Covilhanense, Nelson Silva, ao referir que o objetivo é o de «proporcionar a utentes externos a possibilidade de usufruírem do espaço com regularidade».

 

«Também os nossos técnicos especializados estão disponíveis para realizar o devido acompanhamento desses utentes externos», esclarece Nelson Silva. Nos ofícios, a Mutualista convidou dirigentes e técnicos de instituições congéneres a conhecerem primeiramente o espaço e as condições que oferece. A nova área da Mutualista está equipada como uma cama de água, um painel interativo de luz e som, um projetor de céu estrelado e um chuveiro de fibra ótica, entre outros equipamentos.

 

Para além da Sala Snoezelen, o projeto “No Horizonte das Demências” contempla o Gabinete de Apoio ao Familiar e Pessoa Doente de Alzheimer (GAFPDA), pioneiro no concelho, com serviços gratuitos, também localizado na sede e aberto desde junho. O GAFPDA oferece uma resposta técnica pluridisciplinar a cuidadores formais e informais de portadores da doença, com recurso a técnicos da área da Psicologia, Medicina, Enfermagem, Farmacêutica e Sociologia. Funciona em articulação com a Sala Snoezelen, quando necessário, e realiza atendimentos à comunidade em geral duas vezes por mês: na segunda semana (segundas-feiras) e na última semana (quintas-feiras). As marcações podem ser realizadas através do nº 275 310 870.

 

Este projeto tem como objetivo melhorar a qualidade de vida das pessoas que sofrem com as demências no concelho da Covilhã, desde aos próprios doentes até aos seus familiares e cuidadores, tendo sido este ano de 2017 galardoado com os Prémios ao Valor Social, da Fundação Cepsa, e com o prémio Inovar para Melhorar, da União das Mutualidades Portuguesas.

No âmbito do recém-aberto Gabinete de Apoio ao Familiar e Pessoa Doente de Alzheimer (GAFPDA), a Mutualista Covilhanense lançou, a 21 de julho, uma iniciativa denominada “Gabinete na Estrada”, através da qual dinamizará um conjunto de pelo menos 20 sessões/workshops sobre demências em diferentes freguesias do concelho da Covilhã até ao final do ano, em articulação com a Unidade Móvel de Saúde.

 

As sessões, com forte componente prática, são gratuitas e abertas a todos os interessados. O tema escolhido para as sessões iniciais foi “Gabinete na Estrada – Vamos falar da (s) Memória (s)”. As primeiras localidades escolhidas para acolher a iniciativa, a 21 e 24 de julho, foram a Barroca Grande, Aldeia de São Francisco de Assis, Sobral de São Miguel, Casal de Santa Teresinha, Vale Cerdeira, São Jorge da Beira, Minas da Panasqueira e Cambões.

 

“O que fazer para manter uma memória ativa?” e “O que fazer em caso de dificuldades de memorização?” são as perguntas que dão o pontapé de saída para estes encontros, com forte componente prática, em que são transmitidas dicas e estratégias de memorização. Outros temas e dinâmicas alusivas à problemática das demências serão abordados nas sessões que se realizarão até final de 2017.

 

O Presidente da Instituição, Nelson Silva, explica que «estas 20 sessões são realizadas ao abrigo do projeto “No Horizonte das Demências”, apoiado pela Fundação Cepsa, e onde se insere o Gabinete de Apoio ao Familiar e Pessoa Doente de Alzheimer». A iniciativa visa, paralelamente, sensibilizar a comunidade sobre a doença.

 

«Com o “Gabinete na Estrada” será ainda possível encaminhar todos os interessados para o GAFPDA, desde doentes a familiares, passando pelos próprios cuidadores, para atendimentos gratuitos na Unidade Móvel de Saúde ou na nossa sede social, onde funciona em complementaridade com a sala snoezelen», acrescenta Nelson Silva.

 

O GAFPDA disponibiliza uma resposta técnica pluridisciplinar a cuidadores formais e informais de portadores da doença, com recurso a técnicos da área da Psicologia, Medicina, Enfermagem, Farmacêutica e Sociologia. Entre os serviços prestados estão encaminhamento para diagnóstico médico e monitorização do efeito das terapêuticas, informações sobre a demência, apoio psicológico e estimulação cognitiva e sensorial.

Mutualista e Câmara asseguram ajuda alimentar depois do fim das Cantinas Sociais

Projeto da Mutualista sobre demências recebe mais um prémio nacional

Os mais carenciados a residir nos concelhos da Covilhã e de Belmonte vão continuar a receber ajuda alimentar mesmo depois do já anunciado fim das Cantinas Sociais, num total de 358 pessoas.

 

O Instituto de Segurança Social aprovou, em julho, uma candidatura ao Programa Operacional de Apoio às Pessoas Mais Carenciadas (POAPMC) dinamizado pela Mutualista Covilhanense e pelo Município da Covilhã, em estreita colaboração, numa parceria que envolve ainda o Município de Belmonte e mais cinco instituições.

A candidatura foi a escolhida para operar na aquisição, gestão e distribuição de géneros alimentares até pelo menos finais de 2019, num processo que assumiu características de um concurso público. Esta medida permitirá ajudar com cabazes alimentares quem mais precisa no território dos dois concelhos.

 

As restantes cinco instituições que entram na parceria são o Centro de Convívio e Apoio à 3ª Idade do Tortosendo, o Centro Social de Nossa Senhora da Conceição (Vila do Carvalho), o Centro Social Comunitário do Peso, a Fundação Centro de Assistência Anita Pina Calado e o Centro Social e Cultural de Verdelhos. A Câmara da Covilhã é a entidade coordenadora, as restantes são as mediadoras.

 

Nelson Silva, presidente da Mutualista Covilhanense – Instituição que foi a primeira do distrito de Castelo Branco a criar um refeitório social, em 2007, antes de existirem sequer quaisquer apoios nesta matéria –, explica que «a Associação só poderia estar na linha da frente deste processo, contribuindo nesta candidatura com toda a sua experiência em implementar respostas sociais para quem mais precisa».

 

«Tendo em conta que o Município da Covilhã e a Mutualista são parceiras no combate à exclusão social e à fome, através do Programa de Emergência Social, a Associação não hesitou em associar-se à autarquia, disponibilizando os seus recursos técnicos e humanos com vista à concretização de uma candidatura vencedora», acrescenta Nelson Silva. Entre 2007 e 2016, a Mutualista Covilhanense serviu mais de 200 mil refeições sociais.

 

As Cantinas Sociais, integradas no Programa de Emergência Alimentar, foram criadas em 2011. Com o novo Programa, os beneficiários vão deixar de frequentar as cantinas, onde até aqui eram servidas e/ou entregues refeições quentes, passando as instituições sociais a distribuir cabazes alimentares, possibilitando que as confecionem em casa.

 

 

Pelo segundo ano consecutivo, a Mutualista Covilhanense foi a grande vencedora do prémio nacional “Inovar para Melhorar”, atribuído anualmente pela União das Mutualidades Portuguesas (UMP) através de um júri independente, desta vez com o projeto “No Horizonte das Demências”. O anúncio foi feito no segundo dia do XII Congresso Nacional do Mutualismo, no sábado (8 de julho), realizado no Centro de Congressos da Alfândega do Porto.

 

O “Inovar para Melhorar” é um galardão que distingue projetos de mutualidades que se constituem como modelos de inovação e  de exemplos de boas práticas do movimento mutualista em Portugal, contribuindo para o desenvolvimento da Economia Social. O júri foi composto pelo presidente da Cooperativa António Sérgio para a Economia Social (CASES), Eduardo Graça, presidente do Instituto de Gestão Financeira da Segurança Social, Rui Filipe Gomes, e diretor do Centro Distrital de Segurança Social do Porto, Miguel Cardoso.

 

«É uma honra para a Mutualista Covilhanense receber mais uma vez este prémio nacional e que se traduz, nesta edição de 2017, num reconhecimento do trabalho que está a ser desenvolvido na área das demências pela Associação com vista à melhoria da qualidade de vida de quem sofre com a doença de Alzheimer, desde os próprios doentes aos seus cuidadores», afirma o presidente da Instituição, Nelson Silva.

 

O projeto “No Horizonte das Demências” incluiu dois novos equipamentos, a funcionar desde o mês passado e abertos à comunidade em geral: a sala snoezelen e o Gabinete de Apoio ao Familiar e Pessoa Doente de Alzheimer (GAFPDA), de abrangência concelhia. A sala snoezelen, espaço equipado com capacidade técnica que associa a estimulação sensorial ao relaxamento, destinado a doentes diagnosticados com Alzheimer, possui equipamentos como uma cama de água, um painel interativo de luz e som, um projetor de céu estrelado e um chuveiro de fibra ótica, entre outros. Já o Gabinete, disponibiliza uma resposta técnica multidisciplinar a cuidadores formais e informais, com recurso a técnicos da área da Psicologia, Sociologia, Medicina, Enfermagem e Farmacêutica.

 

Ainda no âmbito deste projeto, recorde-se que a Mutualista Covilhanense irá testar e validar aplicações inovadoras no âmbito das demências em parceria com investigadores do Laboratório NetGNA, afeto ao Instituto das Telecomunicações e localizado na Universidade da Beira Interior, entre as quais se conta um sapato inteligente capaz de localizar os utilizadores em tempo real.

 

Depois dos “Prémios ao Valor Social” da Fundação Cepsa, em março, este é o segundo prémio nacional conseguido pela Associação com o projeto “No Horizonte das Demências”. Em relação à edição de 2016 do “Inovar para Melhorar”, o projeto galardoado foi o da Unidade Móvel de Saúde.

 

Unidade Móvel já com serviço regular em nove localidades

Sala Snoezelen e Gabinete de Alzheimer no combate às demências

Após seis meses a percorrer várias freguesias rurais do concelho da Covilhã, num périplo que visou dar a conhecer o novo serviço e contatar diretamente com as populações, a Unidade Móvel de Saúde e de Apoio Psicológico e Social da Mutualista Covilhanense está já a realizar serviço regular em nove localidades. Um enfermeiro, uma psicóloga, uma farmacêutica e uma técnica social constituem a equipa, à qual se junta um clínico para as deslocações a Trigais, para já a única onde a Associação presta serviço médico.

 

Trata-se de aldeias localizadas na zona sudoeste do concelho: Trigais; Aldeia de S. Francisco de Assis e Barroca Grande; Sobral de S. Miguel; São Jorge da Beira e as anexas de Casal de Santa Teresinha, Vale de Cerdeira, Minas da Panasqueira e Cambões. A viatura desloca-se quinzenalmente a todas. As visitas da equipa multidisciplinar na Unidade Móvel de Saúde a Aldeia de S. Francisco de Assis, Barroca Grande e Sobral de São Miguel ocorrem todas as segundas e quartas sextas-feiras de cada mês.

 

No caso de São Jorge da Beira e das suas quatro anexas, as deslocações acontecem sempre na terceira e última segunda-feira do mês. A aldeia de Trigais, na freguesia da Erada, é visitada às terças-feiras (na primeira e terceira de cada mês), sendo que é na primeira deslocação mensal que o médico João Carlos Lima dá consultas.

 

«Iniciámos os serviços regulares nestas localidades porque correspondem às que apresentam maiores lacunas ao nível de serviços de saúde que, com a nossa Unidade Móvel de Saúde, estamos a colmatar, respondendo às necessidades mais prementes que detetámos e que as juntas de freguesia e as próprias populações nos expuseram», explica o presidente da Mutualista Covilhanense, Nelson Silva. O dirigente refere que «esta é a primeira fase de implementação do serviço de forma regular no território, organizada em itinerários».

 

Segundo adianta Nelson Silva, «o serviço de proximidade regular às populações será alargado a outras freguesias, progressivamente, em articulação com os parceiros locais». Em relação ao serviço médico, «a Instituição poderá levá-lo também a aldeias com as mesmas características de Trigais, onde não há postos de saúde a funcionar e os serviços de transportes públicos são deficitários ou inexistentes», acrescenta.

 

Nestes primeiros meses de atividade em que se deu a conhecer às populações, a Unidade Móvel de Saúde da Mutualista Covilhanense realizou 32 ações de sensibilização em 17 localidades e um total de 898 rastreios cardiovasculares gratuitos. Foram angariados cerca de 200 novos associados até ao momento.

 

O projeto da Unidade Móvel de Saúde da Mutualista Covilhanense conta com 25 parceiros, entre os quais a Câmara Municipal da Covilhã, juntas de freguesia, instituições e associações locais, Centro Hospitalar da Cova da Beira (CHCB), Universidade da Beira Interior (UBI), Laboratório NetGNA, afeto ao Instituto de Telecomunicações, e dois núcleos de estudantes da UBI que têm acompanhado as ações em regime de voluntariado estudantil (MedUBI – Núcleo de Estudantes de Medicina e UBIPharma – Núcleo de Estudantes de Ciências Farmacêuticas).

 

No âmbito do seu novo projeto “No Horizonte das Demências”, recém-galardoado com os Prémios ao Valor Social da Fundação Cepsa (ver caixa), a Mutualista Covilhanense abriu no passado dia 7 de junho, durante a cerimónia comemorativa do 87º aniversário, dois importantes equipamentos: uma Sala Snoezelen e um Gabinete de Apoio ao Familiar e Pessoa Doente de Alzheimer (GAFPDA), de abrangência concelhia.

 

Atualmente, não existe na cidade da Covilhã em funcionamento nenhuma sala snoezelen, espaço equipado com capacidade técnica que associa a estimulação sensorial ao relaxamento, destinado a doentes diagnosticados com demência. A nova área está equipada como uma cama de água, um painel interativo de luz e som, um projetor de céu estrelado e um chuveiro de fibra ótica, entre outros. Quanto ao Gabinete, é pioneiro no concelho e funciona a partir do Centro Clínico, em articulação com a Unidade Móvel de Saúde e de Apoio Psicológico e Social, disponibilizando uma resposta técnica pluridisciplinar a cuidadores formais e informais de portadores da doença – com recurso a técnicos da área da Sociologia, Psicologia, Medicina, Enfermagem e Farmacêutica.

 

Durante a cerimónia, na qual marcaram presença representantes de várias instituições e parceiros, o Presidente da Direção, Nelson Silva, explicou que o objetivo é «contribuir para uma melhoria da qualidade de vida das pessoas que sofrem com a doença de Alzheimer no concelho da Covilhã, desde os doentes aos familiares e cuidadores». Daí que os novos espaços «estejam abertos não só aos associados e utentes da Associação, como a todas as pessoas e instituições que pretendam deles usufruir», referiu Nelson Silva durante a sua intervenção.

 

Outro dos intervenientes foi o Diretor do Centro Distrital da Segurança Social de Castelo Branco, Melo Bernardo, que enalteceu a ação da Mutualista, assim como os novos equipamentos. «É reconfortante vir a esta Instituição e ver o trabalho grandioso que é feito e com inovação e, agora, com preocupação especial para com as pessoas que sofrem de demências, entre as quais os utentes [Estrutura Residencial, Centro de Dia, Apoio Domiciliário] ”, afirmou. «Aquilo que hoje pudemos aqui ver é um bom exemplo daquilo que pode ser feito em prol da comunidade», disse ainda.

 

Por sua vez, o Presidente da Câmara da Covilhã, Vítor Pereira, considerou que «quem assumiu as rédeas desta grande Instituição do nosso concelho tem tido o engenho e a ousadia de aproveitar bem todas as oportunidades que se apresentam». Para o edil, «a Câmara Municipal tem uma especial obrigação de ajudar quem mais necessita, mais trabalha tem a capacidade de realizar trabalho diferenciador, como é o caso”.

 

 

Protocolo para PES 2017 assinado

Jardim D. Bárbara inaugurado

No passado dia 7 de junho, durante a cerimónia do 87º aniversário da Insituição, a Mutualista Covilhanense e a Câmara Municipal da Covilhã assinaram um protocolo de cooperação no âmbito do Programa de Emergência Social (2017), à semelhança de 2014 e 2016.

 

O acordo contempla a atribuição de uma verba no valor de 50 mil euros à Associação, o que permitirá dar continuidade ao PES, ajudando as famílias mais carenciadas do concelho da Covilhã. O protocolo prevê que parte da verba seja canalizada para a contratação de profissionais de saúde, nomeadamente para a Unidade Móvel de Saúde.

Durante as comemorações do 87º aniversário, a 7 de junho, foi reaberto um jardim, localizado nas traseiras da sede, após obras de requalificação que o dotaram de hortas geriátricas, percursos sensoriais, novo mobiliário e uma zona de estadia com sombra.

 

O espaço verde dá agora pelo nome de “Jardim D. Bárbara”, em homenagem a Bárbara Ribeiro, falecida em janeiro de 2017, aos 91 anos. Foi utente da Instituição durante 15 anos, primeiro do Centro de Dia e depois da Estrutura Residencial, e cuidou do espaço durante cerca de uma década.

Hidroginástica sénior grátis para utentes

Mutualista Covilhanense devolve médico a Trigais

A Mutualista Covilhanense continua a apostar na qualificação das atividades do seu Centro de Dia através da introdução de novas atividades regulares com acompanhamento profissional e especializado. Depois do Ateliê de Música, das sessões de Cinema em “Espaço Filme” e das quatro oficinas do domínio da Psicologia, a Instituição proporciona a partir de agora aulas de hidroginástica grátis em grupo a todos os seus utentes autónomos que manifestem interesse.

 

As sessões, abertas também à participação dos seniores da Estrutura Residencial para Pessoas Idosas (ERPI) e do Apoio Domiciliário, decorrerão na piscina da Nova Academia Fitness & Spa, no Hotel Meliá Covilhã, com transporte assegurado pela Associação. Estão para já previstas duas sessões por mês, sendo que a regularidade da frequência de cada um dos utentes nas sessões dependerá do número de inscrições. A primeira aula acontecerá em maio, estando neste momento abertas as inscrições.

 

«A introdução da hidroginástica sénior como atividade regular na nossa Instituição insere-se numa política de promoção do envelhecimento ativo e saudável que temos vindo a privilegiar nas valências de apoio à 3ª idade da associação», explica o presidente da direção da Mutualista, Nelson Silva. «Optámos pela introdução da hidroginástica porque se trata de um exercício seguro e com múltiplos benefícios para a saúde, proporcionando não só bem-estar físico, como também mental e social», acrescenta.

 

A hidroginástica ajuda no fortalecimento cardiovascular e muscular e também na flexibilidade e coordenação dos movimentos. Atualmente, os utentes da Mutualista têm à sua disposição várias atividades semanais: Ginástica, Ateliê de Música, Ateliê de Leitura, “Espaço Filme”, Oficina Cognitiva, Atividades Terapêuticas, Oficina de Estimulação Sensorial e Ateliê Expressivo. A Instituição proporciona também atividades religiosas duas vezes por semana.

João Carlos Lima, médico que durante cerca de 20 anos acompanhou a população de Trigais, anexa da freguesia da Erada, voltou a 11 de abril a dar consultas de clínica geral na aldeia, onde o Posto de Saúde está encerrado há quase uma década. O clínico desloca-se a partir de agora uma vez por mês à aldeia, na Unidade Móvel de Saúde da Mutualista Covilhanense. A medida resulta de uma parceria entre a Associação e a Junta de Freguesia da Erada.

 

A possibilidade de levar um médico a Trigais já tinha sido avançada em novembro do ano passado, quando a Unidade Móvel de Saúde visitou pela primeira vez esta localidade onde residem perto de 50 pessoas, na sua grande maioria com mais de 65 anos de idade, e onde há apenas uma criança. Desde que o Posto encerrou que a população é servida pela Extensão de Saúde da Erada, sendo que é própria Junta de Freguesia que transporta os utentes, visto que Trigais não é servida por transportes públicos.

 

«Soubemos entretanto que o clínico que acompanhou esta população ao longo de 20 anos, na própria aldeia e depois em Unhais da Serra, quando o Posto de Saúde encerrou, é um dos que dá consultas no Centro Clínico da Mutualista, o que nos levou a convidá-lo a integrar o projeto, desafio que foi aceite de imediato», conta o presidente da Instituição, Nelson Silva.

 

Uma coincidência que, segundo o presidente da Junta de Freguesia da Erada, João Almeida, «deixou as pessoas da aldeia muito contentes porque o conhecem e o estimam e ainda porque existe, naturalmente, uma relação que agora é retomada». «E o médico conhece parte do historial clínico dos utentes», acrescenta o autarca.

 

Esta é a primeira vez que a Mutualista Covilhanense integra um médico na sua equipa multidisciplinar da Unidade Móvel de Saúde, em atividade desde outubro do ano passado, através da qual tem levado cuidados de saúde primários às freguesias rurais do concelho da Covilhã. «A Unidade Móvel de Saúde existe para atuar em complementaridade aos serviços existentes, colmatando lacunas», refere Nelson Silva, ao constatar que o caso de Trigais «é muito particular porque, além de não ter qualquer serviço de saúde, tem uma população muito envelhecida e, por isso, com as normais dificuldades de locomoção».

 

«Outro dos aspetos que nos sensibilizou para esta questão foi o facto de a anexa nem sequer ser servida por transportes públicos, o que acaba por limitar muitas pessoas no acesso à extensão da Erada», frisa Nelson Silva.

Contas aprovadas em Assembleia Geral

Mutualista vence Prémios ao Valor Social

A Mutualista Covilhanense aprovou por maioria em Assembleia Geral, no passado dia 25 de março, o Relatório e Contas de 2016, documento que «reflete uma forte recuperação financeira face ao ano anterior, resultante de uma gestão de grande rigor», considerou o presidente da Direção, Nelson Silva.

 

A Instituição fechou o ano com um resultado líquido negativo de perto de cinco mil euros. Contudo, no ano anterior, em dezembro de 2015, este valor estava muito próximo dos 170 mil negativos.

 

Em destaque na Assembleia esteve esta evolução, bem como o relatório de atividades apresentado, com especial enfoque para a aquisição e implementação da Unidade Móvel de Saúde e ainda para o crescimento das vendas da Farmácia.

 

Nelson Silva explicou que a recuperação no exercício económico de 2016 face ao ano anterior «deveu-se sobretudo a medidas de contenção de gastos e à procura de novas fontes de rendimentos». De acordo com os números apresentados, os resultados estão essencialmente relacionados com a redução dos custos associados aos serviços externos e fornecimentos, que caíram 22 por cento, e aos juros suportados, que diminuíram 47 por cento, fruto das renegociações da dívida com as entidades financeiras.

 

Ainda assim, a associação «continuou a realizar um forte investimento em áreas consideradas estruturantes», constatou Nelson Silva, sustentando que «a Mutualista caminha para o equilíbrio financeiro». Para além da aquisição da Unidade Móvel de Saúde, o presidente da Associação falou em várias outras apostas, como o Programa de Saúde Infantil “+Saúde: Mutualista com as Crianças, levado a cabo nos meses de Verão, a introdução de novas especialidades médicas no Centro Clínico (Medicina Dentária e Nutrição), as obras e melhoramentos na sede e ainda a qualificação das respostas sociais (Estrutura Residencial para Pessoas Idosas, o Centro de Dia e o Apoio Domiciliário), entre outros. Os prémios nacionais atribuídos ao projeto da Unidade Móvel de Saúde, o primeiro lugar do BPI Seniores e o galardão Inovar para Melhorar, estiveram também no centro das atenções.

 

«A Mutualista Covilhanense é hoje uma instituição mais sólida no campo financeiro», afirmou Nelson Silva, concluindo que «foi possível inverter o ciclo de degradação de resultados a que se vinha assistindo». «Apesar de ainda não ser possível apresentar resultados líquidos positivos, existiu uma clara recuperação, sendo de assinalar que os resultados operacionais são já francamente positivos», disse ainda.

 

Um novo projeto da Mutualista Covilhanense, denominado “No Horizonte das Demências”, foi um dos vencedores dos Prémios ao Valor Social, atribuídos anualmente pela Fundação Cepsa nas zonas geográficas de Portugal, Gibraltar, Canárias, Madrid, Huelva, Colômbia e Brasil. A cerimónia de entrega dos prémios decorreu no dia 16 de março, numa unidade hoteleira de Lisboa.

Criar um Gabinete de Apoio ao Familiar e Doente de Alzheimer, de abrangência concelhia, inédito na região, e testar um sapato inteligente capaz de localizar um paciente em tempo real são as grandes apostas do projeto, a implementar ainda este ano.

Esta edição dos Prémios ao Valor Social contabilizou um total de 353 candidaturas, das quais 73 oriundas do território nacional. Em Portugal foram quatro os projetos distinguidos com estes prémios que visam reconhecer e incentivar as iniciativas que favorecem a inclusão social e o bem-estar de pessoas desfavorecidas, todos em ex aequo, entre os quais o da instituição covilhanense. Cada um dos vencedores recebeu um prémio monetário de 12 mil euros. O júri, constituído por quatro elementos, foi presidido por Conceição Zagalo, membro fundadora do GRACE-Grupo de Reflexão e Apoio à Cidadania Empresarial.

 

«Sentimo-nos muito honrados e motivados com esta distinção, preponderante para nos ajudar a melhorar a qualidade de vida de centenas de pessoas que sofrem de doença de Alzheimer no concelho da Covilhã, bem como dos seus familiares e cuidadores, através de um projeto pioneiro na nossa zona», afirma o presidente da Direção, Nelson Silva.

 

O Gabinete de Apoio ao Familiar e Doente de Alzheimer de abrangência concelhia visa disponibilizar uma resposta técnica pluridisciplinar a cuidadores formais e informais de portadores da doença, com recurso a técnicos da área da Sociologia, Psicologia, Medicina, Enfermagem e Farmacêutica. O gabinete será complementado com uma sala snoezelen, espaço que a associação já dispõe e que vai agora equipar.

 

«Paralelamente, através de uma parceria com o Departamento de Informática da Universidade da Beira Interior, iremos testar e validar novas aplicações no âmbito das demências, entre as quais um sapato inteligente», adianta Nelson Silva. Trata-se de um sapato com um sistema GPS e um cartão GSM, capaz de localizar o seu utilizador em tempo real, desenvolvido pelo grupo de investigação Next Generation Network and Application (NetGNA), afeto ao Instituto das Telecomunicações.

 

O projeto “No Horizonte das Demências” beneficiará pelo menos 1.300 pessoas no concelho da Covilhã. «Este é um projeto que envolve vários setores da instituição, desde a Farmácia Social à Unidade Móvel de Saúde, passando pelo próprio Centro Clínico e pelas valências de apoio à 3ª idade, que são a Estrutura Residencial para Pessoas Idosas, o Centro de Dia e o Serviço de Apoio Domiciliário», refere Nelson Silva.

 

«O projeto visa ainda atuar ao nível da comunidade em geral», acrescenta o dirigente, ao explicar que «está previsto realizar um diagnóstico social concelhio no sentido de dar a conhecer a realidade da doença». Entre as várias ações previstas destaca-se ainda a criação de grupos de voluntários para a prestação de serviços aos doentes de Alzheimer.

 

Para além da Mutualista Covilhanense, venceram os Prémios ao Valor Social 2016 em Portugal a APAV – Associação Portuguesa de Apoio à Vítima, o CPR – Conselho Português para os Refugiados, ambos com sede em Lisboa, e a Associação Quinta Essência, em Sintra.

Telassistência alargada à atuação dos Bombeiros

Programa de Emergência Social ajudou mais pessoas em 2016

O sistema de teleassistência ao domicílio da Mutualista Covilhanense, denominado “Apoio a Idosos Isolados”, foi alargado à atuação da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Covilhã (AHBVC), instituição que passa agora a gerir a resposta aos pedidos de socorro dos utilizadores. O protocolo que permitirá encurtar o tempo de resposta entre o pedido de ajuda e o auxílio em situações de emergência foi firmado a 10 de março.

 

Na prática, a parceria prevê a instalação da central de atendimento do sistema nas instalações da AHBVC, o que significa que quando o utilizador premir o botão SOS do seu aparelho, semelhante a um pequeno telefone, a resposta será dada por um operador dos Bombeiros e não por um da Mutualista como até aqui. «Este acordo permitirá saltar uma das etapas do processo, o que poderá ser determinante na hora de salvar uma vida», explicou o presidente da Mutualista Covilhanense, Nelson Silva, durante a cerimónia de assinatura do protocolo.

 

«Sentimos que estamos numa nova fase, num projeto ainda mais sólido e eficaz, preponderante para atenuar as situações de risco social no concelho da Covilhã», afirmou Nelson Silva, para depois adiantar que estão em curso negociações para envolver também a GNR e a PSP no sistema, com o intuito de ultrapassar questões relacionadas com a entrada nos domicílios em situações de urgência iminente.

 

O presidente da AHBVC, Joaquim Matias, constatou que o projeto se coaduna com os princípios e valores da instituição que dirige. «Estamos de acordo e, por isso, damos a mão», disse. «Aqueles que já trabalharam e produziram em prol deste país merecem todo o apoio», sublinhou Joaquim Matias.

 

O sistema de teleassistência permite a qualquer operador da AHBVC que responda a um pedido de socorro ter acesso, em simultâneo, a informação importante sobre o utilizador, disponível numa plataforma online, tais como morada ou historial clínico. A introdução, gestão e atualização dos dados mantém-se a cargo da Mutualista Covilhanense, que será também responsável por realizar comunicações periódicas de acompanhamento e de verificação técnica. Os utilizadores do sistema poderão continuar a estabelecer contato com a Mutualista Covilhanense, premindo outro dos botões do aparelho, designadamente para colocar questões, comunicar o seu estado emocional e familiar ou obter informações do domínio da saúde. Ambas as instituições terão a tarefa de sinalizar potenciais beneficiários do serviço.

 

Lançado em dezembro de 2014, o sistema de teleassistência da Mutualista é composto por 40 aparelhos distribuídos gratuitamente. O serviço consiste num sistema telefónico de apoio que visa melhorar a qualidade de vida, saúde, segurança e autoestima dos seus utilizadores. Os beneficiários são pessoas com idade igual ou superior a 65 anos, ou inferior caso se verifique a sua necessidade, em situação de dependência, incapacidade ou isolamento, em especial idosos social e economicamente desfavorecidos.

Com o intuito de combater a fome, a exclusão social e o isolamento de idosos, a Mutualista Covilhanense executou em 2016, pelo terceiro ano consecutivo, o seu Programa de Emergência Social. No total, a Instituição ajudou diretamente 435 pessoas no concelho da Covilhã, mais 85 do que no ano anterior.

 

«Notámos um ligeiro agravamento das dificuldades em 2016, sobretudo na camada da população mais idosa», explicou o presidente da Instituição, Nelson Silva, numa conferência de imprensa realizada no passado dia 2 de março. Com uma dotação orçamental de 83 mil euros, este Programa teve uma comparticipação de 50 mil por parte da Câmara Municipal.

 

Segundo os números revelados aos jornalistas, a Associação serviu mais de 13 mil e 700 refeições sociais, realizou 180 rastreios gratuitos na sua Farmácia, apoiou 20 famílias com medicamentos, auxiliou 50 pessoas no Gabinete de Apoio ao Idosos e ao Associado, em matérias relacionadas com legislação e preenchimento de documentos, e realizou mais de 70 atividades lúdicas e recreativas para seniores.

 

No campo da Saúde, destaque ainda para as primeiras ações da Unidade Móvel de Saúde, realizadas nos meses de novembro e dezembro, e para o Programa de Saúde Infantil “Mutualista com as Crianças”. Relativamente à Unidade Móvel de Saúde, chegou naqueles dois meses a 265 pessoas, registando oito ações de sensibilização e 205 rastreios cardiovasculares. No que respeita ao Programa de Saúde Infantil, os dados da Associação apontam para 800 participantes, com 600 rastreios visuais, dentários e de obesidade efetuados a crianças de 10 escolas e grupos de ATL do concelho.

 

«Em 2017 continuaremos a ajudar as famílias mais carenciadas através deste Programa», garantiu Nelson Silva, acrescentando que a Instituição que dirige espera «reunir em breve com os responsáveis autárquicos para se definir o programa» para o corrente ano. Recorde-se que o anúncio de que a autarquia continuará a apoiar o Programa de Emergência Social foi feito pelo no final do ano passado pelo presidente da edilidade, Vítor Pereira, aquando da cerimónia de inauguração e de bênção da Unidade Móvel de Saúde

Farmácia da Mutualista cresceu 38% em três anos

A Farmácia Social da Mutualista Covilhanense registou um aumento nas vendas na ordem dos 38 por cento nos últimos três anos, fechando 2016 com uma faturação acima dos 416 mil euros. A Instituição prevê que o espaço, aberto ao público em geral desde agosto último, altura em que deixou de atender exclusivamente os seus associados e passou a funcionar também como local de venda de Medicamentos Não Sujeitos a Receita Médica (MNSRM), alcance mais de meio milhão de euros nos próximos exercícios.

 

Aberta há quatro anos, desde janeiro de 2013, a Farmácia vendeu nesse primeiro ano de atividade 302 mil euros de medicamentos e produtos aos associados da Mutualista. “Em 2014, ano em que assumi as funções de presidente da Direção, já fechou com mais de 350 mil euros e em 2015 chegou aos 409 mil”, precisa Nelson Silva, sustentando que “a Farmácia é um projeto consolidado e que tem potencial para crescer ainda mais”.

 

Em relação ao número de atendimentos, este responsável conta que “comparativamente a 2013, foram contabilizados mais 11 mil no ano passado, num crescimento que ascende aos 68 por cento”. “São números muito significativos, até porque a Mutualista só pode vender medicamentos com receita médica aos seus associados, que representam um universo de 3 mil pessoas”, afirma Nelson Silva. “Só há pouco mais de meio ano é que a nossa Farmácia deixou de ser privada, ao obter autorização do Infarmed para vender medicamentos sem receita médica a todos os que nos visitem, sejam associados ou não”, sublinha o presidente da associação.

 

Esta foi a primeira farmácia social do país, da era moderna, a conseguir aquela autorização por parte do Infarmed. Juntamente com o Centro Clínico e agora com a Unidade Móvel de Saúde, a Farmácia integra a rede de serviços de saúde da instituição. Neste estabelecimento, a oferta ao nível de medicamentos e de produtos é idêntica à de uma farmácia comercial. A grande diferença reside no facto de que nas farmácias sociais a preocupação social sobrepõe-se ao lucro. Todos os associados usufruem de um desconto de até 10 por cento em tudo o que compram na Farmácia da Mutualista Covilhanense. Quem não é associado e se desloca ao espaço, para comprar medicamentos de venda livre, não tem direito a esse desconto. O seu lema é “Uma Farmácia para todos”.

Presépio exposto no CHCB premiado

Mutualista aposta num Desfibrilhador Automático Externo

Um presépio concebido pelos utentes do Centro de Dia e da Estrutura Residencial para Pessoas Idosas (ERPI) da Mutualista Covilhanense, em colaboração com alunos do Curso Profissional de Técnico de Desenho Digital 3D da Escola Campos Melo, arrecadou o 3º lugar do concurso “Natal no Hospital”, que teve lugar no Centro Hospitalar da Cova da Beira (CHCB).

 

O concurso decorreu durante a quadra natalícia e teve como objetivo decorar o CHCB com cenários de Natal. Participaram 50 instituições e entidades da Cova da Beira. A votação do concurso decorreu até 5 de janeiro e foi realizado na página do CHCB no facebook e através de voto em urna no hospital.

 

No passado dia 17 de janeiro, durante a sessão solene comemorativa do 17º aniversário do CHCB, a diretora técnica da Associação, Raquel Ribeiro, recebeu o galardão das mãos do presidente do Conselho de Administração, João Casteleiro.

 

Seis colaboradores da Mutualista Covilhanense estão preparados, desde o passado dia 25 de janeiro, para salvar vidas com o recurso a um Desfibrilhador Automático Externo (DAE).

 

A Instituição investiu neste aparelho capaz de combater a fibrilhação cardíaca através de uma descarga elétrica, para ser usado no interior das suas instalações, e também em formação para o seu manuseamento. A fibrilhação ventricular é o mecanismo mais frequente da paragem cardiorrespiratória de origem cardíaca e o seu único tratamento eficaz é a desfibrilhação elétrica. Nestes casos, a probabilidade de sobrevivência é tanto maior quanto menor o tempo decorrido entre a fibrilhação e a desfibrilhação.

 

Realizada no auditório da Mutualista Covilhanense, a formação foi em Suporte Básico de Vida (SBV) com DAE.

Orçamento de quase 1,5 milhões para 2017

Unidade Móvel de Saúde benzida e inaugurada

A Assembleia Geral da Mutualista Covilhanense aprovou a 29 de dezembro, por unanimidade, o Plano de Atividades da instituição para o próximo ano, onde consta a consolidação do projeto da Unidade Móvel de Saúde e duas novas apostas: o turismo sénior, de caráter social, e a reabilitação de um imóvel que possui na Avenida de Santarém.

 

Os documentos previsionais apontam para um orçamento global de 1 milhão e 483 mil euros. No caso do imóvel da Avenida de Santarém, o projeto de arquitetura para a recuperação do edifício de dois pisos e zona envolvente foi apresentado durante a sessão pela Covieng, empresa da Covilhã responsável pela sua elaboração. O presidente da Mutualista, Nelson Silva, explicou que “a Direção prevê em 2017 desenvolver um conjunto de estudos, projetos e candidaturas com vista à sua concretização”. “Só o executaremos com o financiamento necessário devidamente acautelado”, sublinhou o responsável.

 

Nelson Silva referiu que o objetivo é dotar o edifício, atualmente devoluto, de “condições para que possa futuramente acolher atividades da instituição”, até porque as instalações da atual sede, na Rua Capitão João de Almeida, estão já ocupadas quase na totalidade. Também para as atuais instalações há intervenções previstas, tais como a continuidade da reabilitação dos quartos da Estrutura Residencial para Idosos (ERPI) e a reabilitação energética do edifício.

 

Segundo especificou, a associação tem adotado medidas ao longo dos últimos três anos no sentido de baixar os encargos com combustíveis, luz, água e gás, através de medidas como a instalação de novas caldeiras de condensação a gás ou a correção da orientação dos painéis solares, “o que se traduziu já numa redução drástica” nesta matéria. “Comparativamente a 2014, foi possível reduzir até ao momento as faturas relacionadas com energia em 60 mil euros”, precisou. Para Nelson Silva, ainda há muito a fazer com vista à reabilitação energética do edifício, sendo que “a instituição aguarda por oportunidades ao abrigo do Portugal 2020, para apresentar candidaturas nesta área”.

 

Em relação ao turismo sénior, Nelson Silva adiantou que a Mutualista começará no próximo ano a organizar viagens e passeios, a preços mutualistas, numa ótica social, “com o intuito de proporcionar a todos os participantes os benefícios conhecidos desta prática e potenciando o envelhecimento ativo”. O dirigente disse ainda que a Direção pretende em 2017 continuar a apostar no crescimento da Farmácia e, no que respeita ao Centro Clínico, aumentar a oferta de especialidades médicas. No campo social, o responsável afiançou que haverá continuidade dos projetos em curso, nomeadamente do Programa de Emergência Social, que a associação tem vindo a executar através de um protocolo com a Câmara Municipal da Covilhã.

Após ter funcionado durante um mês de forma experimental, através de um périplo por diversas freguesias do concelho, a Unidade Móvel de Saúde da Mutualista Covilhanense deverá iniciar em 2017 a sua atividade regular, assim que a Câmara Municipal disponibilizar o motorista e o combustível para o funcionamento da viatura, como prevê o protocolo assinado entre as partes em outubro passado.

 

A data foi apontada pelo presidente da associação, Nelson Silva, e também pelo presidente da autarquia, Vítor Pereira, durante a inauguração e bênção da Unidade Móvel de Saúde, a14 de dezembro, presidida pelo Bispo da Guarda, D. Manuel Felício. Na cerimónia foram assinados mais dois protocolos no âmbito deste projeto, um com a Junta de Freguesia da Erada e outro com o UBIPharma – Núcleo de Estudantes de Ciências Farmacêutica da Universidade da Beira Interior, aumentando assim para 25 o número de instituições e entidades parceiras.

 

No seu discurso, Nelson Silva frisou que a Mutualista inicia agora “uma nova etapa” da sua história. “A Associação que há 86 anos foi criada para que os operários têxteis da Covilhã tivessem acesso a um médico de família gratuitamente, expande-se agora para lá da área urbana para chegar até às populações das freguesias rurais, sobretudo às mais distantes, mais isoladas e mais envelhecidas”, afirmou. O presidente da instituição considerou que se assiste a “um novo paradigma na área da Saúde e do Apoio Social e Psicológico no concelho”. “É possível unir sinergias, congregar instituições e entidades num caminho comum, indo ao encontro do que é realmente importante: as pessoas e as suas necessidades, para lhes proporcionar mais e melhor qualidade de vida”, acrescentou.

 

O presidente da Câmara Municipal referiu que “este é um equipamento que vai beneficiar as nossas populações, sobretudo as que estão mais afastadas da sede do concelho e que têm menos possibilidade de acorrer no imediato a cuidados de saúde”. “As pessoas passarão a poder contar com um equipamento que permite a deteção precoce de alguns problemas e vai ser essa a nossa aposta”, disse.

Presente na cerimónia esteve também um representante do BPI, instituição bancária que recentemente premiou o projeto da Unidade Móvel de Saúde, atribuindo o 1º lugar do BPI Seniores, entre 548 candidaturas nacionais. Pedro Fernandes felicitou a Mutualista pelo que disse ser “um projeto inovador, sustentável e com impacto social”. “O BPI quis dar visibilidade a este projeto e às suas características para que possa ser replicável noutras zonas do país”, explicou.

 

Na inauguração e bênção da Unidade Móvel de Saúde estiveram dezenas de representantes de entidades e instituições parceiras. A Mutualista aproveitou ainda a ocasião para benzer o novo Consultório Dentário do Centro Clínico e assinar um protocolo de cooperação institucional, de carácter geral, com o Clube de Campismo e Caravanismo da Covilhã.

Utentes visitaram estúdio de TV no Dia da Televisão

Um grupo de cerca de 20 utentes do Centro de Dia e da Estrutura Residencial da Mutualista Covilhanense visitou no Dia Mundial da Televisão, a 21 de novembro, o CREA - Centro de Recursos de Ensino e Aprendizagem da Universidade da Beira Interior (UBI), dedicado ao audiovisual.

 

Os seniores conheceram o estúdio de TV, a régie, os equipamentos onde a SIC produz e edita as notícias locais e o Museu do Audiovisual, entre outros espaços. «Gostei muito de ver como é que se faz tudo, estou maravilhado e foi uma grande oportunidade vir ver onde se faz televisão», declarou o utente Joaquim Torrão ao Urbi et Orbi, o jornal online da Universidade da Beira. «Admirei tudo o que vi», contou. A Maria José Morgado disse,  «Na nossa altura não havia nada destas coisas. O que mais gostei foi da parte da televisão, pensava que era num sítio muito grande e afinal é um espaço pequeno. Achava que era diferente”, disse, por sua vez, Maria José Morgado, de 84 anos. Leia a notícia do Urbi et Orbi aqui: http://www.urbi.ubi.pt/pag/16025

Nelson Silva reeleito na Mutualista

Nelson Silva, presidente da Direção da Mutualista Covilhanense, foi reeleito para o cargo no ato eleitoral de 3 de dezembro, para o triénio de 2017-2019. A candidatura que encabeçou, com o lema “+ Mutualista”, a única que se apresentou ao sufrágio, conseguiu 90 por cento da votação.

 

O dirigente avança, assim, para um segundo mandato à frente dos destinos da Associação, fazendo-se acompanhar na Direção por Fernando Alexandre (vice-presidente), António Rebordão (tesoureiro) e António Valezim (vogal), que também renovam os mandatos. O secretário é Jorge Moreira. Vítor Pinho é o novo presidente da Mesa da Assembleia Geral, constituída também por Sara Rebordão (1ª secretária) e Carlos Rato Brito (2º secretário). O Conselho Fiscal é presido por Arlindo Correia, sendo o secretário Ricardo Quelhas e o relator Mário Mouro.

 

«Este será um mandato de continuidade relativamente ao anterior, em que nos empenharemos por uma Mutualista ainda mais sólida, mais aberta e mais integrada na sociedade covilhanense», afirma Nelson Silva. O Turismo Sénior, que constitui uma nova aposta, a reabilitação do imóvel que a Associação tem na Avenida de Santarém e a continuidade no alargamento das ofertas no Centro Clínico são alguns dos objetivos traçados pela equipa que lidera para os próximos três anos.

 

Para suplentes da Direção estão Nuno Pedro, Dulce Matos, José Sutre, David Coelho e João Maças. Quanto aos suplentes para o Conselho Fiscal, os eleitos são Luís Nave, Maria Helena Ramos e Alberto Costa. Os novos órgãos sociais tomaram posse a seguir ao ato eleitoral.

Eleições para a Mutualista a 3 de dezembro

Unidade Móvel de Saúde na estrada

Decorrem no dia 3 de dezembro, entre as 14 h e as 18h, as eleições para os órgãos associativos da Mutualista Covilhanense, para o triénio 2017-2019, nas instalações da Instituição.

 

Apenas uma lista de apresenta ao sufrágio, encabeçada pelo atual Presidente da Direção, Nelson Silva, que avançará, assim, para um segundo o mandato à frente dos destinos da Associação. Renovarão também o mandato Fernando Alexandre (Vice-Presidente), António Rebordão (Tesoureiro) e António Valezim (Vogal). O secretário será Jorge Moreira. Como suplentes estão Nuno Pedro, Dulce Matos, José Sutre, David Coelho e João Maças. Para a Mesa da Assembleia Geral constam os nomes de Vítor Pinho (Presidente), Sara Rebordão (1ª Secretária) e Carlos Rato Brito (2º Secretário). Para a presidência do Conselho Fiscal o eleito deverá ser Arlindo Correia, que se fará acompanhar por Ricardo Quelhas (Secretário) e Mário Mouro (Relator). A lista aponta como suplentes para este órgão Luís Nave (1º Suplente), Maria Helena Ramos (2ª Suplente) e Alberto Costa (3º Suplente).

 

A pensar nas populações das freguesias rurais do concelho da Covilhã, sobretudo na mais idosa e isolada, a Mutualista Covilhanense tem na estrada, desde o dia 17 de novembro, uma Unidade Móvel de Saúde e de Apoio Psicológico e Social.

 

A viatura estreou-se em Casegas, iniciando um périplo de rastreios gratuitos por diversas localidades com o objetivo de a dar a conhecer às populações. Paralelamente, o projeto está a ser implementado no território em itinerários, de forma progressiva. Casegas foi a localidade escolhida para o arranque deste périplo, na sequência de um apelo dirigido pela própria União de Freguesias de Casegas e Ourondo à Mutualista no final de outubro, dando conta de preocupações relacionadas com a interrupção do normal funcionamento das extensões de saúde, na altura sem médico de família há três meses, desde início de agosto. Poucos dias depois da ação foi reposto o normal funcionamento das extensões de saúde e anunciado que a já tinham novamente médico.

 

«Estamos a realizar este périplo e, simultaneamente, em conjunto com os nossos parceiros, que nesta fase inicial são já 23, estamos a proceder à operacionalização no terreno dos itinerários pré-definidos, ajustando-os às necessidades de cada uma das freguesias e assegurando os últimos detalhes», adianta o presidente da Mutualista Covilhanense, Nelson Silva. Para o dirigente, este é «um marco histórico no percurso da Mutualista Covilhanense, que após 86 anos de existência sai das suas quatro paredes, levando toda a sua experiência e saber na área da Saúde às diferentes populações do concelho, especialmente às mais distantes e isoladas». «O grande objetivo deste projeto passa por esbater barreiras e encurtar distâncias, combatendo o isolamento e melhorando a qualidade de vida das pessoas», destaca Nelson Silva.

Os itinerários que entretanto passarão do papel para o terreno, esses, resultam de um estudo aprofundado sobre a realidade do concelho da Covilhã realizado pela própria Associação, que se debruçou sobre aspetos como a distribuição e a regularidade dos diferentes serviços de saúde espalhados pelo território, a densidade populacional, a percentagem de população idosa nas diferentes freguesias e ainda as acessibilidades e limitações geográficas, entre outros.

 

A Unidade Móvel de Saúde conta com uma equipa multidisciplinar composta por um motorista, um enfermeiro, um psicólogo e um técnico social, a que se podem juntar outros técnicos que contribuam para ganhos em saúde e o bem-estar das populações.

 

Consultório dentário abre no Centro Clínico

A Mutualista Covilhanense continua a apostar no alargamento da oferta do seu Centro Clínico, através da captação de novas especialidades médicas, abrindo agora um Consultório Dentário. As consultas de Medicina Dentária estão a cargo da médica dentista Inês Marques.

Para assinalar a abertura, estão a ser oferecidas consultas de avaliação grátis a todos os interessados, até 17 de novembro. Os preços a praticar neste consultório são reduzidos, com consultas desde 27 euros para associados e 30 euros para não associados.

«Esta aposta no alargamento da oferta do Centro Clínico insere-se na estratégia de crescimento da Mutualista e estava, aliás, prevista no Plano de Atividades para 2016», afirma o presidente da Direção, Nelson Silva. Antes, em março, arrancou outra oferta: Consultas de Nutrição, com a nutricionsita Patrícia Gabriel.

Para além de Consultas de Medicina Dentária e das Consultas de Nutrição, o Centro Clínico da Mutualista dispõe de Consultas de Médico de Família exclusivas para associados, gratuitas (para quem é isento no SNS) ou a 1 euro, e de consultas de várias outras especialidades médicas, como Ortopedia ou Psicologia, com descontos. No espaço, os associados têm também acesso diário a um Gabinete de Enfermagem, a preços reduzidos.

Farmácia organizou "Como cuidar melhor do seu animal?"

Em colaboração com a Clínica Veterinária da Covilhã e a Instinto – Associação Protectora dos Animais da Covilhã, a Farmácia da Mutualista organizou, no passado dia 27 de outubro, a palestra “Como cuidar melhor do seu animal?”.

A farmacêutica Cristina Monteiro abordou a temática da correta utilização de produtos farmacêuticos de uso veterinário, enquanto que a médica veterinária Daniela Silva, da Clínica Veterinária da Covilhã, transmitiu alguns conselhos, dicas e sugestões para cuidar melhor dos animais. A Instinto , pela voz de Paula Guerra, falou sobre o trabalho desenvolvido pela associação ao longo dos seus quatro anos de existência na Covilhã e aproveitou para apelar aos presentes para adotarem animais e/ou para serem família de acolhimento temporário - até porque a associação não possui instalações próprias para os acolher. Paula Guerra explicou que a Instinto suporta todos os custos associados a uma animal que esteja em casa de famílias de acolhimento (alimentação, vacinas,consultas, etc).

Paula Guerra fez-se acompanhar por outra voluntária, Inês Pais, e por dois cães,a Pintarola e o Timon, que no fim da palestra ainda visitaram os utentes de Centro de Dia e da Estrutura Residencial para Idosos (ERPI) da Mutualista, arrancando muitos sorrisos.

Farmácia: testes de glicémia grátis a 14 de novembro

Para assinalar o Dia Mundial da Diabetes, a Farmácia da Mutualista Covilhanense realiza no próximo dia 14 de novembro, nas suas instalações, testes de avaliação do índice glicémico gratuitos, numa ação que conta com o apoio da Associação de Farmácias de Portugal (AFP).

 

A iniciativa prevê a realização de 100 testes e tem como objetivo sensibilizar para a importância de adotar estilos de vida saudáveis, reduzindo fatores de risco, como o tabagismo, a obesidade, o sedentarismo e o stress psicossocial, entre outros. As marcações podem ser efetuadas através do nº 275 327 353.

 

«À semelhança do ano passado, realizaremos esta ação aberta à população em geral com o objetivo de aproveitar a data para sensibilizarmos o maior número de pessoas para este problema da Diabetes», afirma o presidente da Direção, Nelson Silva, lamentando que «em Portugal a principal causa de amputações e cegueira seja esta doença».

Unidade Móvel de Saúde

da Mutualista já envolve

23 parceiros

A Unidade Móvel de Saúde da Mutualista Covilhanense, cuja implementação no terreno está prevista para este mês de outubro, irá envolver um total de 23 entidades e instituições do concelho da Covilhã. Os protocolos de cooperação institucional para a execução deste projeto já foram assinados, a 17 de outubro, numa cerimónia que se realizou no Salão Nobre da Câmara Municipal, integrada nas comemorações do Dia da Cidade.

Os parceiros da Associação são o Município da Covilhã, o Centro Hospitalar da Cova da Beira (CHCB), a Universidade da Beira Interior (UBI) – em particular a Faculdade de Ciências da Saúde e um grupo de investigação do Departamento de Informática, o NetGNA –, a ADERES – Associação de Desenvolvimento Rural Estrela-Sul, o MedUBI – Núcleo de Estudantes de Medicina da Universidade da Beira Interior, 12 Juntas de Freguesia e cinco instituições de solidariedade social.

Durante a cerimónia, o presidente da Mutualista Covilhanense, Nelson Silva, explicou que a Unidade Móvel de Saúde «visa levar Saúde aos quatro cantos do concelho da Covilhã, sobretudo às freguesias rurais, mais distantes da sede de concelho, onde ela é mais necessária». Nelson Silva salientou que o projeto irá «esbater barreiras e encurtar distâncias». Este responsável constatou que o projeto tem uma «grande abrangência territorial e amplitude social, pelo que é natural que congregue várias entidades parceiras logo no seu arranque».

«Este é um projeto da maior importância para o nosso concelho, que irá servir as nossas populações», disse, por sua vez, o presidente da Câmara da Covilhã. Ao notar que se trata de «um projeto inovador» no concelho, Vítor Pereira falou numa «iniciativa de excelência e que, por isso mesmo, até já foi galardoada», numa alusão aos prémios recentemente conquistados pelo projeto – o “Inovar para Melhorar”, atribuído pela União das Mutualidades Portuguesas, e o 1º lugar do “BPI Seniores”, do banco BPI.

 A Unidade Móvel de Saúde destina-se à prevenção, vigilância e prestação de cuidados primários no concelho da Covilhã, com especial incidência nas freguesias rurais, visando beneficiar sobretudo a população mais idosa e com limitações físicas ou geográficas de acesso. O projeto atuará também ao nível do apoio psicológico e social.

A Câmara Municipal da Covilhã cederá um motorista habilitado para a condução da Unidade Móvel de Saúde, fornecerá combustível à viatura e colaborará em ações de índole municipal. Quanto ao CHCB, a parceria será desenvolvida em três áreas: Clínica e Apoio Clínico; Investigação, Ensino e Formação; Apoio Geral e Logística. Relativamente à UBI, parte da cooperação será ao nível da investigação, através do grupo NetGNA, que está a desenvolver soluções inovadoras para aplicar e testar na Unidade Móvel de Saúde, e também através da Faculdade de Ciências da Saúde. Os estudantes desta faculdade, bem como docentes, acompanharão as ações da Unidade Móvel. Já o MedUBI, participará na realização de rastreios cardiovasculares e em ações de sensibilização sobre Saúde.

As Juntas de Freguesias e Associações locais colaborarão na implementação do projeto no terreno. As Juntas de Freguesia parceiras são as de Aldeia de S. Francisco de Assis, S. Jorge da Beira, Sobral de S. Miguel, Cortes do Meio, Cantar Galo e Vila de Carvalho, Ferro, Verdelhos, Vale Formoso e Aldeia do Souto, Dominguiso, Orjais, Teixoso e Sarzedo, Casegas e Ourondo. Na lista das instituições de solidariedade social constam o Centro Social da Nossa Sra. Da Conceição, de Vila do Carvalho, o Centro Social de Convívio e Apoio à 3ª Idade do Tortosendo, o Centro Social Nossa Sra. Do Aleixo, em Unhais da Serra, o Centro Social de Vales do Rio e também o Centro de Apoio a Crianças e Idosos de Cortes do Meio.

Unidade Móvel de Saúde da Mutualista vence BPI Seniores

“Mutualista com as Crianças” atraiu centenas de participantes

O projeto da Unidade Móvel de Saúde da Mutualista Covilhanense venceu o 1º prémio da edição deste ano do BPI Seniores, escolhido entre 548 candidaturas recebidas. Através desta distinção, criada para premiar projetos inovadores de instituições sem fins lucrativos que melhorem a qualidade de vida e o envelhecimento ativo de pessoas com idade superior a 65 anos, a Associação recebe uma quantia na ordem dos 28 mil e 400 euros destinada à implementação e funcionamento da viatura.

O anúncio dos vencedores foi feito no passado dia 3 de outubro no Centro Cultural de Belém, em Lisboa, numa cerimónia em que marcou presença o presidente executivo do BPI, Fernando Ulrich, que procedeu à entrega dos prémios. Nesta 4ª edição do BPI Seniores, a instituição bancária distribuiu 600 mil euros por 29 projetos candidatados por instituições sociais de norte a sul do país. No total, atribuiu 27 menções honrosas e dois primeiros lugares, em exécuo.

«Sermos distinguidos com o 1º lugar entre centenas de candidaturas constitui, antes de mais, um importante reconhecimento da importância do projeto da Unidade Móvel de Saúde da Mutualista Covilhanense, que irá certamente fazer a diferença na vida de muitas pessoas do concelho da Covilhã», afirma o vice-presidente da Associação, Fernando Alexandre. «Além disso, o prémio monetário será um importante contributo para a sua execução», acrescenta o dirigente. O montante ganho destina-se a recursos humanos, concretamente a um enfermeiro a tempo inteiro e a um psicólogo a meio tempo, material médico e de enfermagem, publicidade e marketing e ainda papelaria e economato.

A Mutualista Covilhanense já adquiriu a viatura que irá funcionar como Unidade Móvel de Saúde, uma Citroen Jumper, atualmente em transformação. «O processo de transformação da carrinha está na sua fase final, sofreu alguns atrasos por parte da empresa que o está a realizar, mas logo que esteja pronta para funcionar irá de imediato para a estrada», explica Fernando Alexandre.

A Unidade Móvel de Saúde destina-se à prevenção, vigilância e prestação de cuidados primários no concelho da Covilhã, com especial incidência nas freguesias rurais, visando beneficiar sobretudo a população mais idosa e com limitações físicas ou geográficas de acesso. São parceiros deste projeto o Centro Hospitalar da Cova da Beira (CHCB), a Câmara Municipal da Covilhã, a Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade da Beira Interior (UBI), o Grupo NetGNA do Departamento de Informática da UBI, afeto ao Instituto das Telecomunicações, o MedUBI – Núcleo de Estudantes de Medicina da UBI, bem como diversas Juntas de Freguesia e instituições sociais. Para além da vertente da Saúde, o projeto atuará também no domínio do Apoio Psicológico e Social.

Esta é a segunda distinção atribuída ao projeto da Unidade Móvel de Saúde este ano. A outra foi o prémio “Inovar para Melhorar”, atribuído em junho pela União das Mutualidades Portuguesas (UMP) através de um júri independente presidido pelo presidente da CASES – Cooperativa António Sérgio para a Economia Social. A Mutualista Covilhanense, única associação mutualista em toda a Beira Interior, dispõe atualmente de uma Clínica, uma Farmácia Social – agora também local de venda de Medicamentos Não Sujeitos a Receita Médica (MNSRM) e de valências de apoio à 3ª Idade (Centro de Dia, Estrutura Residencial para Pessoas Idosas e Apoio Domiciliário)

 

Entre meados de junho e finais de agosto, a Mutualista Covilhanense recebeu dezenas de grupos de crianças nas suas instalações, na sua maioria em regime de ATL de verão, no âmbito do Programa de Saúde Infantil “+Saúde: Mutualista com as Crianças”, registando perto de 800 inscrições e realizando gratuitamente cerca de 600 rastreios, entre os quais dentários, visuais e de obesidade.

Com o objetivo de sensibilizar para temáticas como a Alimentação e a Obesidade Infantil, a Saúde Oral, a Saúde Visual, a Proteção Solar e as Emoções, a Instituição apostou este verão pela primeira vez num conjunto de Sessões Temáticas ministradas por cinco profissionais de Saúde. A iniciativa, coordenada pela Farmácia da Associação, contabilizou 35 sessões. Conversas e debates, demonstrações, trabalhos manuais e rastreios foram as principais atividades dinamizadas neste Programa de Saúde Infantil por uma nutricionista, um médico dentista, uma psicóloga, um optometrista e pela diretora técnica da Farmácia da Mutualista.

O presidente da Instituição, Nelson Silva, fala numa primeira edição que «superou todas as expetativas, pela forte adesão registada por parte das escolas, instituições e grupos de ATL, mas também pela qualidade das sessões temáticas ministradas pelos profissionais de Saúde envolvidos». Segundo o dirigente, «o Programa de Saúde Infantil foi inicialmente pensado para crianças em ATL de Verão e para alunos a frequentar o pré-escolar e o 1º ciclo do ensino básico, mas a procura foi de tal forma grande que acabámos por receber também crianças do 2º ciclo, adaptando as sessões a essas idades».

Nelson Silva adianta que esta iniciativa do domínio da Saúde Pública vai continuar, embora noutro formato que deverá passar por uma articulação com a Unidade Móvel de Saúde, projeto que prevê beneficiar as populações das freguesias rurais do concelho da Covilhã e que deverá ser implementado em breve. «A Mutualista Covilhanense é cada vez mais uma Associação voltada para o exterior, para a comunidade onde está inserida», acrescenta.

“Alimentação: Obesidade infantil não!”, “Saúde Oral: Lavar os dentinhos sempre”, “Proteção Solar: No verão cuidado com o sol e o escaldão”, “Saúde Visual: Vamos lá cuidar dos Olhinhos” e “Psicologia: As minhas emoções” foram as sessões desta edição inaugural do “+Saúde: Mutualista com as Crianças”, a cargo da Dra. Salada de Frutas (nutricionista Patrícia Gabriel), Dr. Dentes Branquinhos (dentista João Coelho/Clínica do Jardim), Dra. Raio de Sol (farmacêutica Catarina Canário), Dr. Olho Vivo (optometrista Nuno Pedro/Ótica Olho Vivo) e Dra. Psi (psicóloga Isabel Malaca), respetivamente.

Para além dos profissionais de Saúde, foram parceiros desta primeira edição da iniciativa a Câmara Municipal da Covilhã, o MedUBI - Núcleo de Estudantes de Medicina da Universidade da Beira Interior, a Rádio Cova da Beira (RCB) e o Jornal do Fundão.

 

Farmácia passa a vender medicamentos sem receita ao público em geral

A Farmácia da Mutualista Covilhanense, até aqui exclusiva a associados, está a funcionar também, desde 1 de setembro, como local de Venda de Medicamentos Não Sujeitos a Receita Médica (MNSRC), abrindo assim pela primeira vez as suas portas ao público em geral.

Trata-se da primeira Farmácia Social em todo o país a conseguir autorização para o efeito por parte do Infarmed – Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, IP.

Esta nova realidade resulta de um pedido feito pela Instituição àquela entidade, num «processo difícil que se arrastou durante algum tempo e que mereceu aprovação», conta o presidente da Mutualista, Nelson Silva. A partir de agora, qualquer pessoa pode então frequentar a Farmácia da Associação, localizada junto ao Largo do Calvário, independentemente de ser ou não associada, para comprar medicamentos sem prescrição médica e outros produtos de venda livre, entre os quais dietéticos, produtos de higiene e de dermocosmética. Os fármacos que carecem de receita continuam a ser vendidos apenas aos associados, mantendo-se o desconto de 10 por cento em tudo o que compram

Para Nelson Silva, está é «uma conquista importante que contribuirá para a continuidade de crescimento da Farmácia e, por conseguinte, da própria Associação, bem como de todo o trabalho social que tem vindo a desenvolver na comunidade em que está inserida». O presidente da Mutualista Covilhanense acrescenta que «esta nova realidade possibilita à Instituição prosseguir e reforçar todo um trabalho social na área do medicamento, ao facilitar o acesso a fármacos a toda uma população que reside na área de abrangência da Farmácia Social, na zona antiga da cidade, grande parte envelhecida e com mobilidade reduzida». Também os estudantes da Universidade da Beira Interior (UBI) que moram nesta zona da Covilhã, sobretudo na Rua da Saudade, tradicionalmente muito procurada, poderão beneficiar deste novo local de venda de medicamentos sem receita médica.

A Farmácia Social da Mutualista Covilhanense entrou em funcionamento em 2013. Foi a 14ª a ser inaugurada a nível nacional. Este tipo de farmácias, pertencentes a instituições socais, são idênticas às farmácias comerciais no que respeita à oferta de fármacos e produtos. O que as distingue é essencialmente o facto de privilegiarem o bem social em detrimento do lucro, servindo uma população privada que corresponde aos associados.

A Mutualista Covilhanense tem aproximadamente 3.000 associados. A sua Farmácia Social, única existente em toda a Beira Interior, localiza-se ao lado do Centro Clínico da Instituição, na Rua Capitão João de Almeida, sendo que o mesmo edifício alberga, nos pisos superiores, uma Estrutura Residencial para Pessoas Idosas (ERPI), onde funciona também um Centro de Dia. A Instituição tem também serviço de Apoio Domiciliário.

 

Mais atividades no Centro de Dia a partir de setembro

Depois do Ateliê de Música, implementado em março, a Mutualista Covilhanense prepara-se para dinamizar, a partir de setembro, mais atividades semanais direcionadas para os utentes do Centro de Dia, que serão abertas também aos da Estrutura Residencial para Pessoas Idosos (ERPI). As novas apostas passam pela realização de sessões de Cinema, numa iniciativa que dá pelo nome de “Espaço Filme”, e por quatro oficinas do domínio da Psicologia, a realizar em grupo.

Oficina Cognitiva, às terças-feiras, Oficina de Estimulação Sensorial e Atividades Terapêuticas, ambas às quartas-feiras, e Ateliê Expressivo, previsto para as quintas-feiras, são as novidades no campo do acompanhamento psicológico que arrancam no próximo mês e que serão ministradas pela psicóloga da Instituição. Os principais objetivos são estimular competências, retardar perdas, evocar memórias e, em simultâneo, criar novas. «Através destas oficinas estaremos também a potenciar o bem-estar dos nossos utentes e a proporcionar-lhes novas interações em grupo», refere o presidente da Mutualista Covilhanense, Nelson Silva. «Estas oficinas juntam-se a uma oferta alargada de atividades que já existem na Associação e que visam sobretudo potenciar o envelhecimento ativo, uma das nossas prioridades no que respeita as valências de apoio à 3ª Idade”, explica.

Paralelamente, arrancarão as sessões de Cinema, a acontecerem às sextas-feiras à tarde. Esta não é a primeira vez que a Instituição integra no seu programa semanal a projeção de filmes. No passado, entre outubro de 3013 e julho de 2014, uma investigação de uma aluna do Departamento de Comunicação e Artes da Universidade da Beira Interior (UBI), intitulada “Media, receção e memória: audiências femininas durante o Estado Novo”, levou dezenas de filmes antigos à Instituição. A Associação chegou a dar continuidade durante alguns meses à projeção de filmes, inclusive em 2015. A iniciativa será agora reinventada, assumindo um novo formato. As sessões serão seguidas de um espaço de reflexão e debate sobre o filme exibido, seja ele antigo ou recente. O “Espaço Filme” visa a expressão de ideias, o contato com a realidade, o debate sobre temáticas específicas e a discussão sobre assuntos da atualidade.

A atual oferta de atividades semanais inclui um Ateliê de Música à segunda-feira à tarde, Ginástica às segundas e quintas-feiras de manhã, um Ateliê de Leitura às quartas-feiras à tarde e ainda Atividades Temáticas dois dias por semana, assim como Jogos de Mesa e Tradicionais, bem como Atividades Religiosas.

Mutualista acolhe projetos-piloto em Saúde da UBI

A Mutualista Covilhanense vai acolher dois projetos de investigação tecnológica e informática aplicada à Saúde do Departamento de Informática da Universidade da Beira Interior (UBI), no âmbito da telemonitorização e da telessaúde, que serão testados no seu Centro Clínico e na futura Unidade Móvel de Saúde.

O anúncio foi feito pela Instituição e pelos investigadores no passado dia 29 de julho, numa sessão pública que decorreu no auditório da Associação. Para o presidente da Mutualista Covilhanense, Nelson Silva, «estes dois projetos são fundamentais porque têm uma vertente inovadora muito grande e ajudarão a levar os nossos serviços às pessoas, nomeadamente na área da saúde».

Um dos projetos chama-se de “Domotic Doctor” e tem também como parceiro o Polo de Investigação e Desenvolvimento em Telemonitorização para a Saúde da Covilhã – entidade que agrega a UBI, o Centro Hospitalar Cova da Beira, as Câmaras Municipais da Covilhã, Fundão, Belmonte, Penamacor e o Agrupamento dos Centros de Saúde da Cova da Beira.

Trata-se de um sistema composto por um harware e um software que permite, por um lado, a realização de um conjunto alargado de testes de saúde e, por outro, o armazenamento e análise numa aplicação informática. Será testado a partir de 10 de agosto e durante 6 meses no Centro Clínico da Mutualista, com a colaboração de 40 voluntários ligados à instituição, entre os quais associados, utentes e seus familiares, bem como funcionários.

«A diferença relativamente a outros sistemas prende-se com o elemento facilitador. Queremos que tudo seja o mais automático possível, de modo a reduzir o número de “cliques” e de passos a dar em cada uma das operações», explicou Pedro Araújo, docente da UBI e coordenador do projeto. Na prática, trata-se de um equipamento que permite recolher e tratar dados relativos a parâmetros fisiológicos como pressão arterial, frequência cardíaca, oxímetria do sangue, temperatura, glicémia, IMC e eletrocardiograma (c/ frequência cardíaca).

Esses dados serão depois encaminhados automaticamente para fichas de utentes na PDS - Plataforma de Dados de Saúde da SPMS, podendo ser consultados online por profissionais de Saúde e pelos próprios pacientes. Este projeto visa automatizar todo o processo de recolha e visualização de dados, simplicando-o e evitando erros comuns. Além disso, será capaz de gerar alertas para profissionais de saúde e pacientes via sms.

O outro projeto é da autoria do grupo NetGNA, afeto ao Instituto das Telecomunicações. Este grupo é um dos parceiros da Mutualista Covilhanense para a implementação da Unidade Móvel de Saúde, que a instituição prevê ter na estrada ainda durante este Verão. Chama-se “Healthings Mobile Solution” e baseia-se na construção de uma solução tecnológica e informática que pretende apoiar os profissionais que vão operar na viatura. Essa solução será também capaz de captar vários parâmetros fisiológicos, que correspondem aos que são já recolhidos habitualmente no Gabinete de Enfermagem do Centro Clínico. Permitirá realizar aina traçado de eletrocardiograma, traçado de eletromiograma e resposta galvânica da pele.

“Vamos adaptar alguns dispositivos já existentes e integrar outros construídos por nós numa solução integrada para a Unidade Móvel de Saúde”, disse Joel Rodrigues, um dos dinamizadores do projeto. De acordo com este responsável, estão em causa aplicações móveis e todo o ‘hardware’ necessário para a realização de exames de saúde, vigilância e monitorização no contexto móvel.

“Em paralelo, também teremos outros instrumentos que podem ser colocados em casa das pessoas e que permitem recolher dados da própria habitação e dos utentes, sendo que tudo isto será integrado numa solução única”, acrescentou.

Mutualista lança novo projeto para crianças

Projeto da Unidade Móvel de Saúde vence prémio nacional

Numa iniciativa inédita, a Mutualista Covilhanense lançou no passado dia 15 de junho o “+Saúde: Mutualista com as Crianças”, um Programa de Saúde Infantil gratuito direcionado para o público escolar, sobretudo para crianças em ATL de verão, a frequentarem a pré-escola e o 1º ciclo do ensino básico da cidade e do concelho.

 

 O objetivo deste novo projeto, que prevê envolver mais de 1.000 crianças, é o de estimular hábitos de vida mais saudáveis desde a infância através de Sessões Temáticas/Workshops. O “+Saúde: Mutualista com as Crianças” consiste em rastreios, ateliês, demonstrações, entre outras ações, a acontecerem até finais de agosto nas instalações da Mutualista Covilhanense, na Rua Capitão João de Almeida.

 

 O projeto envolve vários profissionais de Saúde, assim como parceiros, e sensibiliza para diversas temáticas relacionadas com a Saúde: a obesidade infantil/Alimentação (nutricionista Patrícia Gabriel – “Dra. Salada de Frutas”), a Saúde Oral (Dentista João Coelho, Clínica do Jardim; “Dr. Dentes Branquinhos”), a Saúde Visual (Optometrista Nuno Pedro, Ótica Olho Clínico; “Dr. Olho Vivo”), a Proteção Solar (farmacêutica Catarina Canário, diretora técnica da Farmácia da Mutualista; “Dra. Raio de Sol”) e a Psicologia (psicóloga Isabel Malaca; “Dra. Psi”).

 

 O “+Saúde: Mutualista com as Crianças” tem ainda como parceiros a Câmara Municipal da Covilhã, o MedUBI – Núcleo de Estudantes de Medicina da UBI, o Jornal do Fundão e a Rádio Cova da Beira (RCB). Participaram no lançamento do projeto a Escola Internacional da Covilhã e o ATL “A Lã e a Neve”.

O projeto da Unidade Móvel de Saúde da Mutualista Covilhanense foi galardoado com um prémio de cariz nacional, o “Inovar para Melhorar”, atribuído anualmente pela União das Mutualidades Portuguesas (UMP), através de um júri independente composto por personalidades ligadas à Economia Social. A entrega da distinção decorreu no passado dia 8 de julho, na Torre do Tombo, em Lisboa, durante as comemorações do Dia Nacional do Mutualismo.

 

Constituíram o júri deste prémio o presidente da CASES – Cooperativa António Sérgio para a Economia Social, o Presidente do Conselho Diretivo do Instituto de Solidariedade Social, IP e o Presidente do Conselho Diretivo do Instituto de Gestão Financeiro da Segurança Social. O “Inovar para Melhorar” é entregue a projetos de associações mutualistas que sejam modelos de inovação e que constituam exemplos de boas práticas, contribuindo para o desenvolvimento do movimento mutualista e da economia social em Portugal. Este ano o prémio foi atribuído a duas associações mutualistas, em execuo. A outra mutualidade distinguida foi A Previdência Portuguesa – Associação Mutualista, de Coimbra.

 

«Constitui uma honra para nós recebermos esta distinção nacional, resultante da apreciação de um renomado júri, que se traduz no reconhecimento da importância do projeto da Unidade Móvel de Saúde», afirma o presidente da Mutualista Covilhanense, Nelson Silva. O dirigente adianta que a Instituição já adquiriu a viatura que funcionará como Unidade Móvel de Saúde, uma Citroen Jumper que está neste momento a ser transformada e adaptada a essa funcionalidade. «Assim que a empresa conclua essa transformação, a Unidade Móvel de Saúde irá de imedato para a estrada, o que prevemos que aconteça ainda durante este Verão», explica Nelson Silva.

 

Esta Unidade Móvel de Saúde destina-se à prevenção, vigilância e prestação de cuidados primários no concelho da Covilhã, com especial incidência nas freguesias rurais, visando beneficiar sobretudo a população mais idosa e com limitações físicas ou geográficas de acesso. «Através deste projeto será possível levarmos às populações do nosso concelho a oferta ao nível dos serviços de Saúde localizadas nas nossas instalações, com toda a experiência que possuímos nesta área, adquirida ao longo dos 86 anos de existência da Associação», refere o presidente da Mutualista.

 

A Unidade Móvel de Saúde tem como parceiros o Centro Hospitalar da Cova da Beira (CHCB), Câmara Municipal da Covilhã, Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade da Beira Interior (UBI), o Grupo NetGNS do Departamento de Informática da UBI, MedUBI – Núcleo de Estudantes de Medicina da UBI, bem como diversas Juntas de Freguesia e instituições sociais. Para além da vertente da Saúde, o projeto atuará também no domínio do Apoio Psicológico e Social.

Unidade Móvel de Saúde na estrada este Verão

A Mutualista Covilhanense adquiriu uma viatura para funcionar como Unidade Móvel de Saúde, uma Citroen Jumper, que está atualmente a ser transformada e adaptada para essa funcionalidade, devendo começar a circular ainda durante este Verão.

 

Esta Unidade Móvel de Saúde destina-se à prevenção, vigilância e prestação de cuidados primários no concelho da Covilhã, com especial enfoque nas freguesias rurais. O novo projeto da Instituição conta com vários parceiros: Câmara Municipal da Covilhã (CMC), Centro Hospitalar da Cova da Beira (CHCB), Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade da Beira Interior (UBI), Departamento de Informática da UBI, MedUBI – Núcleo de Estudantes de Medicina da UBI e ainda diversas Juntas de Freguesia e Instituições Sociais.

 

A Câmara Municipal da Covilhã cederá um motorista habilitado para a condução da Unidade Móvel de Saúde, fornecerá combustível à viatura e colaborará em ações de índole municipal. Quanto ao CHCB, implementará e desenvolverá um projeto de Tele-Saúde (Tele-Consulta), com a colaboração da Faculdade de Ciências da Saúde da UBI – que envolverá também os seus estudantes de Medicina no projeto. Já o MedUBI, participará na realização de rastreios cardiovasculares e em ações de sensibilização sobre Saúde. Relativamente ao Departamento de Informática da universidade, o grupo NetGNA está a desenvolver soluções inovadoras no âmbito de projetos académicos e de investigação que serão aplicadas e testadas na Unidade Móvel de Saúde.

 

A Unidade Móvel de Saúde realizará rastreios cardiovasculares, atos de enfermagem, promoverá o uso correto do medicamento e promoverá ações de sensibilização sobre Saúde, entre outros. Além disso, o projeto atuará também no domínio do Apoio Psicológico e Social.

Utentes visitaram Assembleia da República

No âmbito das comemorações do 25 de Abril da Associação, um grupo de 30 utentes do Centro de Dia, Estrutura Residencial para Idosos (ERPI) e Apoio Domiciliário deslocou-se à Assembleia da República.

 

Acompanhados por técnicos e dirigentes, os utentes  da Mutualista Covilhanese tiveram a oportunidade de conhecer de perto a casa da Democracia, desde a entrada principal onde estão os bustos de parlamentares famosos ao Salão Nobre e ao Claustro, passando pelo Salão das Sessões, onde são discutidas e aprovadas as leis do país. O grupo, que realizou a visita a 20 de abril, foi recebido pela deputada Hortense Martins.

 

O programa do 42º aniversário do Dia da Liberdade incluiu várias outras atividades, que tiveram lugar na Sala de Convívio: a exibição do filme “O 25 de Abril, o Antes e o Depois”; uma palestra intitulada “Vivências do 25 de Abril”, pela Dra. Celeste Raposo; um momento musical a cargo do duo “Los Condes”; e a atuação do Grupo de Dança em Movimento do GIR do Rodrigo.

Revisão da Medicação no Dia Mundial da Saúde

Com o objetivo de sensibilizar os seus associados e a população em geral para a importância de organizar os medicamentos, a Farmácia da Mutualista Covilhanense promoveu a 7 de abril, no Dia Mundial da Saúde, a ação “Revisão da Medicação”, na qual participaram farmacêuticas e médicos.

 

A iniciativa, gratuita, foi desenvolvida pela equipa de farmacêuticas da Farmácia da Instituição, em colaboração com os médicos João Carlos Lima (manhã) e Ângelo Ribeiro (tarde). A ação destinou-se a quem usa vários medicamentos no seu dia-a-dia (polimedicados).

 

Os participantes levaram a sua medicação à Farmácia, onde os profissionais de saúde apuraram a existência (ou não) de medicamentos omissos, inapropriados, repetidos ou fora da validade, entre outros.

 

Localizada na Rua Capitão João de Almeida, a Farmácia da Mutualista oferece sempre aos seus associados 10 por cento de desconto em todos os produtos e medicamentos.

Mutualista integra rede nacional de serviços de Saúde

A Mutualista Covilhanense integra uma rede de serviços de Saúde constituída por dezenas de clínicas médicas e de farmácias espalhadas de norte a sul do país, todas pertencentes a associações mutualistas.

 

A nova rede, exclusiva para associados de instituições deste género, resulta de protocolos celebrados no início de abril entre a União das Mutualidades Portuguesas (UMP) e a grande maioria das associações filiadas, entre as quais a da Covilhã, num projeto que dá pelo nome de “Mutual In”. A rede permite grande mobilidade aos associados das diferentes associações mutualistas no acesso à Saúde, a preços reduzidos. Cada uma delas passa a abrir as suas portas a todos os associados das outras, disponibilizando-lhes as mesmas condições praticadas internamente.

Farmácia lança serviço gratuito

A Farmácia da Mutualista Covilhanense, localizada junto ao Largo do Calvário, está a oferecer um novo serviço, o perfil farmacoterapêutico, totalmente gratuito, direcionado para quem usa vários medicamentos no seu dia-a-dia.

 

Os objetivos desta nova ferramenta, muito usada em ambiente hospitalar, são ajudar a organizar a toma e prevenir eventuais erros por parte dos pacientes e, por outro lado, monitorizar a própria terapia medicamentosa, com informações relevantes para qualquer profissional de saúde. Na prática, o novo serviço consiste num boletim preenchido por profissionais da Farmácia e entregue ao paciente, no qual é registada informação variada. O serviço foi lançado no dia 7 de abril, durante a ação “Revisão da Medicação”, que visou assinalar o Dia Mundial da Saúde e juntou as farmacêuticas da Farmácia e os médicos do Centro Clínico da Instituição, João Carlos Lima e Ângelo Ribeiro.

Mutualista implementa Música para utentes

Ateliê de Música, com Hugo Santos, constitui a mais recente atividade semanal direcionada para os utentes do Centro de Dia, Estrutura Residencial para Idosos (ERPI) e Apoio Domiciliário da Mutualista Covilhanense implementada na Mutualista Covilhanense.

 

O ateliê acontece todas as segundas-feiras à tarde, das 15h30 às 16h30. Através do Projeto Remy, Hugo Santos faz-se acompanhar pela sua guitarra e interpreta vários temas, incitando os utentes a participarem. Licenciado em Educação Musical (Ensino) pelo Instituto Piaget e Mestre em Ensino de Educação Musical pelo Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB), Hugo Santos é o fundador do Projeto Remy, criado em 2008, que conta já com 14 colaboradores e atua em cerca de 30 instituições dos concelhos da Covilhã, Belmonte e Fundão. Hugo Santos, também professor da Escola Internacional da Covilhã, está ligado à música desde os 5 anos de idade, altura em que começou a aprender piano, tendo ingressado no Conservatório Regional de Música dois anos depois. Foi aluno do Conservatório durante 10 anos.

 

Para além do Ateliê de Música, os utentes da Mutualista Covilhanense dispõem de várias outras atividades semanais fixas ao longo da semana, como Ginástica, Sessão de Leitura, Sessão de Cinema, Atividades Religiosas (Celebração da Palavra e Recitação do Terço), Oficina Cognitiva, Ateliê Expressivo, Atividades Terapêuticas, Oficina de Estimulação Sensorial, entre outros.

Consultas de Nutrição no Centro Clínico

A Mutualista Covilhanense está a apostar na captação de mais especialidades na área da Saúde para o seu Centro Clínico, na Rua Capitão João de Almeida, junto ao Largo do Calvário, tendo arrancado no passado mês de março as primeiras consultas de Nutrição.

 

«Um dos objetivo traçados para 2016 na área da Saúde passa exatamente pelo alargamento da oferta no Centro Clínico, uma aposta que está prevista no Plano de Atividades para este ano», afirma o presidente da Direção, Nelson Silva. O dirigente realça que «a captação de novas especialidades é oportuna, numa altura em que o Centro Clínico regista uma grande procura, realizando todos os dias uma média de mais de 120 atendimentos».

 

A nutricionista que colabora com a Instituição é Patrícia Gabriel, pertence à Ordem dos Nutricionistas e tem já uma década de experiência na área. Paralelamente, esta profissional integra a equipa multidisciplinar da Mutualista Covilhanense para o Centro de Dia, Estrutura Residencial e Apoio Domiciliário, através de acompanhamento nutricional personalizado de utentes e da realização de sessões de esclarecimento interno na área. Além disso, a nutricionista passa a ser a responsável pela elaboração das ementas. «Continuamos, portanto, a reforçar a qualidade dos nossos serviços nas valências de apoio à população sénior», diz Nelson Silva.

 

Para além de Consultas de Nutrição, o Centro Clínico da Mutualista dispõe de Consultas de Médico de Família, gratuitas para associados, e de consultas de especialidade como Ortopedia ou Psicologia com descontos. No espaço, os associados têm também acesso diário a um Gabinete de Enfermagem, com preços reduzidos, e têm a oportunidade de realizar Análises Clínicas gratuitas, através de um protocolo com um privado que garante a recolha e análise semanalmente.

 

Mutualista ajudou a preencher IRS

À semelhança do ano passado, a Mutualista Covilhanense auxiliou gratuitamente dezenas de associados no preenchimento das declarações de IRS e no esclarecimento de dúvidas sobre o assunto, na sua sede, sita na Rua Capitão João de Almeida.

 

A iniciativa decorreu até maio. O assunto mereceu, de resto, especial atenção por parte da Direção da Mutualista, que realizou até uma sessão de esclarecimento sobre as novas regras a ter em conta este ano antes de preencher e entregar a declaração de IRS, com a colaboração da Autoridade Tributária e Aduaneira (AT). A ação, subordinada ao tema “Reforma IRS 2015 – Principais Alterações”, foi aberta à população em geral e teve como orador Luís Umbelino, da Direção de Finanças de Coimbra.

 

Em destaque nesta palestra estiveram aspetos como a Incidência Pessoal e o Agregado Familiar, a Tributação Separada e Conjunta, as Deduções à Coleta, Novas Regras e Prazos, bem como o novo modelo 3.

 

(c) - Copyright // Todos os direitos reservados à Associação de Socorros Mútuos "Mutualista Covilhanense" - 2016

INSTITUIÇÃO

ASSOCIADOS

Parceiros

Novo Associado

VALÊNCIAS

programas sociais

Farmácia

Notícias

Centro clínico

Media

Estrutura Residencial

Centro de Dia

Apoio Domiciliário

Cantinas Sociais

Hortas Sociais

Ajuda Alimentar a Pessoas Necessitadas

Teleassistência

Programa de Emergência Social

HISTÓRIA

by design

(c) - Copyright // Todos os direitos reservados à Associação de Socorros Mútuos "Mutualista Covilhanense" - 2016

by design